Tag Archives: turismo

Dia das Namoradas

14 mar

Hoje no Japão é o dia dos namorados inverso. Como assim ao contrário? Eu sei, mais uma desses malucos. Pois é, mês passado foi o valentine’s day, conhecido no Brasil como “dia dos namorados”. Porém, ao contrário do tupiniquim, a data é celebrada um pouco diferentemente. No dia dos namorados, 14 de fevereiro, são as mulheres que dão presentes aos homens. Basicamente chocolate. Nós, garotões, não precisamos dar nada em troca. E isso não vale só para sua namorada, TODAS as mulheres que você conhece te dão ao menos um bombonzinho. Legal né? Realmente, o país dos samurais (ou seja, machista).

Só que, claro, no dia 14 do mês seguinte, hoje, os homens têm que retribuir o favor e presentear TODAS as mulheres que lhes presentearam no valentine’s. Eles chamam a data de White Day. MAS, e isso é muito importante, se você ganhou um simples bombonzinho, vai ter que devolver 3! Ou seja, o triplo. Por isso torça para não ganhar um carro no dia dos namorados, senão você vai ter que comprar um ônibus no mês seguinte.

Os japoneses começaram com essa moda em 78, século passado, e até os dias de hoje a tradição mantém-se firme (droga!). É interessante notar que outros países da Ásia também têm costumes semelhantes, como a Corea e a China.

Eu, como sou uma pessoa muito boa de memória, esqueci completamente da data e fui para a escola sem nada para dar. Encarei diversos rostos ansiosos por seus chocolates e suas mãos estendidas na minha direção. Gomen ne! Prometo que semana que vem eu levo chocolates pra todas! (isso se eu não me esquecer de novo…)

Anúncios

Quioto – parte 1

8 mar

Final de ano de 2007, depois de uma experiência intensa com os estudos de japonês, 28 horas semanais de aulas puxadas, crises existenciais e choques culturais com outros povos, nada melhor que uma boa viagem pra relaxar. Graças à minha professora preferida, Ryokai Sensei, eu e alguns colegas planejamos uma rápida viagem de 3 dias para Kyoto. A antiga capital japonesa é digna de toda a fama que tem.

Se fosse permitido a você ir apenas a um lugar no Japão, sugeriria Kyoto. Até agora foi a experiência mais intensa e gratificante que tive durante minha estadia nessas bandas. Quem for viajar nas férias e tiver a oportunidade de ir a algum lugar, vá a Kyoto. Garanto que vai valer cada centavo. Principalmente se você gosta de belas paisagens, arquitetura, cultura japonesa e coisas antigas.

Continue lendo

GUIA de APOIO ao BRASILEIRO no JAPÃO

8 jan

O GUIA de APOIO ao BRASILEIRO no JAPÃO é uma espécie de cartilha para pessoas que pensam em vir para o Japão e querem ter uma fonte de informações a mais que não somente as empreiteiras no Brasil, especializadas em enviar mão de obra para o Japão. Além disso contém informações muito úteis e interessantes para aqueles que já estão no Japão, como telefones de agência de empregos, médicos, assistência jurídica e outras coisas. Um link que vale a pena guardar!

Ciente dos inúmeros problemas que enfrentam os brasileiros no Japão, sobretudo na área trabalhista, o Consulado-Geral em Tóquio decidiu elaborar o presente Guia de Apoio ao Brasileiro no Japão, com sugestões emanadas do Conselho de Cidadãos.

Kourankei – Cores do Outono

29 dez

No finalzinho de novembro, últimos dias do outono japonês, há um evento famoso na região de Toukai (Aichi) que se chama Kourankei. Tive a oportunidade de visitar com meus colegas da escola de japonês enquanto morava em Okazaki, cidade próxima ao local.

Nas montanhas da cidade de Toyota, em Asuke, há um vale que atrai muitos turistas por causa das folhas “momiji“, cuja característica é mudar de cor nesse período do ano. Embora a predominância da folhagem seja vermelha, há também árvores com tons de amarelo.

Paralelamente ao fenômeno natural, nesse lugar também ocorre um matsuri (festival) que celebra o final da primavera. Muitas pessoas aproveitam a incrível paisagem para passear nos bosques cheios de cores e vida e também aproveitar para se divertir com as músicas e comidas típicas da região. Há também muitas cabanas e lojas que vendem lembranças e, é claro, muita comida gostosa.

Nas montanhas há um templo xintoísta muito bonito onde se pode fazer oferendas e pedidos para o final do ano. Há trilhas que levam a lugares muito curiosos, como cemitérios antigos e lagos muito bonitos.

As pontes são muito conhecidas naquela região. Delas pode se ter uma vista panorâmica de todo o lugar. Carpas enormes, patos e aves diferentes estão por toda a redondeza nesse local onde a natureza tem uma grande presença.

Ali existe também um museu de artes tradicionais japonesas, onde se pode ver objetos rústicos feitos pelos camponeses. Os artesãos mantém a mesma técnica que seus ancestrais na fabricação de brinquedos, estátuas, guarda-chuvas e outros objetos que além de estarem à mostra, também são comercializados.

Se quiser ver mais fotos acesse meu álbum no facebook.