Tag Archives: pão de queijo

Pão de queijo ataca novamente

27 abr

Pão de Queijo devidamente identificado na vitrine da padaria

Ontem depois do trabalho resolvi dar uma volta pelos lados de Kinshincho, a região onde morei há pouco mais de um ano atrás (ah, saudade). Ali se encontram diversos tipos de serviço, desde lojas de departamentos, restaurantes, até cinemas, karaokê e padarias. Um ótimo programa para quem quer se divertir sem ter que andar muito.

Já havia postado sobre o fenômeno do pão de queijo anteriormente aqui no blog. Dessa vez encontrei o famoso petisco mineiro em outra loja, devidamente rotulado e explicadinho. Estava escrito:

ポンデケージョ (pon de queejo)

チーズをたっぷり使って焼き上げたブラジルのスナックです。

(Petisco brasileiro assado com bastante queijo)

Eu experimentei e o sabor é bem fiel aos que já comi no Brasil. Claro que não se compara aos que minha mãe prepara lá em Minas Gerais, mas até aí em nenhum outro lugar do Brasil isso é possível. Fora isso, por apenas 70 ienes (1,3 reais) é uma pechincha.

Gostaria de saber como o padeiro ficou sabendo da receita…

ps: Não estou querendo concorrer com o Caruso no quesito traduções literárias do japonês, mas acho uma maneira legal de por em prática o que eu sofri para aprender e já estou esquecendo. De qualquer forma, não acreditem 100% no que eu traduzo, pois pode ser que eu viaje na maionese de vez em sempre.

Pão de Queijo domina o Japão!

30 jun

Pães de queijo no cardápio rotineiro de um japonês? Essa afirmação pode soar até como piada, mas não é que o tradicional pãozinho mineiro caiu no encanto dos orientais?

pão de queijo

Churrasco da escola de japonês: cada um contribuiu levando um prato típico do seu país. A minha foram os pães de queijos, dos quais sou fã absoluto!

No caminho para o trabalho há uma padaria holandesa. Apesar do nome é uma padaria típica do Japão, não é como a brasileira, mas tem diversos tipos de pães que só se encontra em lugares assim (lojas de pães no idioma local). Recentemente o povo japonês vem adotando diversos costumes ocidentais que antes não existiam aqui, como tomar leite diariamente, comer carne quase sempre e também pão. Não é que não se fazia isso antes, mas com o mercado cada vez mais receptivo os custos ficam reduzidos e torna-se mais fácil encontrar essas especiarias.

É assim que eles vendem o pão de queijo por aqui, notem que há bastante. Sinal que a procura deve ser razoável apesar do precinho. 52 ienes é quase 80 centavos de real, eu acho meio caro pelo tamanho… mas vale a pena!

Enquanto estava procurando o que comprar para o café da manhã, xingando e amaldiçoando a falta de coxinhas, esfihas e afins, eis que me deparo com meus amados pãezinhos mineiros. Eles até brilhavam diante dos meus olhos que custavam a acreditar que seria assim tão fácil ter um gostinho de casa por essas bandas.

Na plaquinha está escrito “pon de queejo” na pronúncio do katakana e logo abaixo há uma breve explicação dizendo que é uma guloseima do Brasil e que é feita de queijo. Tem até a caloria de cada pãozinho!

Aproveitei que minha escola de japonês realizou um churrasco para os alunos num parque belíssimo perto da Disney/Tóquio e levei alguns dos pãezinhos para ver se a galera aprovava. COMERAM TUDO em segundos! Algumas professoras já conheciam, mas as garotas coreanas amaram o mineirinho. Agora vivem me pedindo para comprar mais e levar na escola, só que elas o chamam de “burajiru pan”, ou pão brasileiro. Fico imaginando se tem mais alguma outra comidinha brasileira vendendo por aqui desse jeito. Tapioca talvez?

Esses pãezinhos têm sido minha ruína. Todo dia me empanturrando deles para alegrar minhas manhãs com memórias do tempo que morei em Minas Gerais e mamãe tinha mais paciência para cozê-los para mim. Já engordei novamente e tenho certeza que a culpa foi dessa bendita padaria no meio do caminho. Até mudei minha rota para evitar cair em tentação. Mas não adianta, tem um caminhão de produtos brasileiros que toda semana passa no escritório… lá vou eu comprar mais pão de queijo.

Na foto: O típico pãozinho mineiro acompanhado com kimuti (tempero coreano) e salada tailandesa. A professora levou karage (frango frito japonês). O alface se come junto com o churrasco de porco ao estilo coreano, muito gostoso!