Tag Archives: okazaki

Hanami em Okazaki | 岡崎のお花見

9 maio

A sakura inaugura a primera trazendo beleza e vida após o gélido inverno.

“Hanami” é o termo dado pelos japoneses ao ato de admirar o florescer das flores de cerejeira, as famosas sakura. O kanji 花見 (hanami) é representado por 花, lendo-se “hana” (flor), e 見, “mi” (do verbo ver). Portanto “hanami” significa ao pé da letra “ver flores”, geralmente ocorrendo na primavera japonesa.

Okazaki é famosa não só por ser a cidade natal do shogum, mas também pela beleza de suas sakuras.

Os japoneses adoram essa época, pois além das flores serem muito bonitas e enfeitar toda a cidade o clima torna-se muito agradável, já que começa gradualmente a esquentar. O rosado das flores anuncia um novo ciclo de vida e renovação e pontua o início da primavera. É o momento perfeito para reunir os amigos, a família ou mesmo ir passear sozinho pelos arredores e apreciar o tempo e a paisagem. Geralmente os japoneses costumam fazer picnics e churrascos sob as árvores, sendo os melhores lugares sempre cheios. É comum ver muitas pessoas sorrindo nesses dias.

As cerejeiras de Okazaki floresceram mais cedo esse ano pegando todos desprevenidos. Geralmente elas florescem sempre na mesma época todo os anos, mas dessa vez foram quase 2 semanas de adianto. Seria o aquecimento global dando seus sinais caóticos?

Nesse dia em especial eu havia me encontrado com os organizadores do festival samurai que participei, na prefeitura da cidade que ficava não muito longe do local onde tirei as fotos. De longe, Sakae-san, o senhor que me acompanhava, exclamou “Olhe! As cerejeiras já floresceram. Mas mal entramos em março, como isso é possível?”. Quando chegamos no lugar todos pareciam surpresos com o presente adiantado da natureza, mas apesar de felizes mostravam também certa preocupação por tudo aquilo. Afinal as estações no Japão são muito bem definidas, há até datas no calendário para os eventos climáticos. Aposto que deve ser a mesma sensação de quando se descobre que o relógio está atrasado.

Por todo o lado encontram-se cerejeiras na cidade, na primavera é um dos destinos prediletos de turistas na região de Aichi

A flor de primavera exerce profunda admiração nos japoneses e eu arrisco em dizer que até entendo o porquê. Além de ser uma das flores mais bonitas que já vi, senão a mais, a sakura também é considerada a essência do espírito samurai. Diferente da maioria das flores, ela não murcha no caule antes de cair. No auge de sua beleza ela entrega suas pétalas ao vento, como uma chuva de pequenas plumas roseadas. Essa analogia reflete o pensamento de que não devemos nos apegar somente à uma vida longa e sim tentar viver uma bela vida, mesmo que curta. Assim sendo, estar preparado a abrir mão dela no auge do seu esplendor, assim como a flor de sakura.

“Pode-ser perder uma vida inteira procurando pela flor perfeita. E mesmo assim não seria uma vida vivida em vão”

Anúncios

Shigue Suando

23 mar

Essa semana foi toda para os preparativos do Desfile que farei no dia 06 de abril. Quando me inscrevi para participar do dito cujo não imaginei quantas coisas eram necessárias para assumir o cargo de samurai. O pessoal da cidade de Okazaki leva a parada super a sério e fazem tudo com o afinco japonês. Depois de discursar para o prefeito e um monte de gente influente, agora tive que encarar os treinos de montaria a cavalo, cerimônias e ensaios.

Na quinta feira fui com Sakai-san (o senhor que organiza o desfile faz muito tempo) numa espécie de hipódromo. Não sei qual é a palavra certa, mas o lugar ficava afastado da cidade e tinha um cercado onde se podia praticar cavalaria. Bem aconchegante por sinal. Tomamos chá e eu pude explicar com meu nihongo torto que estávamos no ano do centenário da imigração e eu estava participando do desfile com muito orgulho disso tudo.

O salão do hipódromo - um lugar aconchegante para tomar um bom chá e apreciar as montanhas de Okazaki.

Os japoneses ficaram espantados quando montei, para eles é muito raro ver alguém que já tenha tido tal experiência. Como minha mãe é mineira, sempre íamos ao interior passear e eu, como todo moleque pentelho, adorava brincar com os cavalos. Duro foi explicar isso para os senhores que me assistiam, acho que eles entenderam que no Brasil andar a cavalo é normal! Talvez por que lá seja tudo mato mesmo. (Há muitas pessoas que pensam assim)

Fazia algum tempo desde que montei pela última vez, no Brasil, um pouco antes de embarcar para o Japão. Fiquei com receio de que os cavalos japoneses tivessem temperamento diferente dos mineiros. Como eu não queria dar vexame no dia da parada resolvi aceitar o convite e ir praticar por alguns minutos. Sem susto: o montar é exatamente igual aqui também (pelo menos para mim, que sou leigo). Eu consegui até correr, mas eu queria mesmo era empinar o cavalo!

ShigueS tem sangue Samurai nas veias!

No domingo de manhã, fomos todos nós, participantes principais, participar de uma celebração pela paz mundial dada no templo que fica ao lado do castelo da cidade. Ali assisti a uma sessão religiosa muito interessante, provavelmente xintoísta. O monge entoou orações pedindo pela paz no mundo e pelo sucesso do desfile. Ao final tomamos um pouco de saquê e ganhandos pequenos amuletos para trazer sorte.

Depois disso fomos a um hotel nas redondezas para o desjejum. No lobby havia recém-casados que estavam trajados com a tradicional vestimenta de casamento japonesa, muito bonita. A noiva com seu enorme chapéu branco apontou para nós como quem reconhecia algum artista de televisão. Subimos alguns andares e adentramos uma sala com uma mesa elegante, onde estava servido o almoço. Comida típica japonesa!

Nem preciso dizer que estava uma delícia. Claro, tem gente que não gosta de sushi e frutos do mar, mas a culinária japonesa é considerada umas das melhores do mundo e eu concordo. Haviam vários executivos da Mitsubishi Motors no almoço. O cargo de honra do desfile, Tokugawa Ieyasu, foi oferecido para um dos diretores da empresa na região. Na fábrica que ele dirige faz-se carros e turbinas do boeing 747. Foram todos mundo gentis todo o momento, na despedida eles nos presentearam com miniaturas de carros da Mitsubishi.

Depois de se estufar com a comida fomos levados até o centro esportivo de Okazaki, local que já estive em diversas ocasiões por conta dos treinos de aikido. Até encontrei meu sensei e meus colegas de treino por lá e pude me despedir. Havia uma placa apontando “participantes do desfile Ieyasu” que segui, entrando num enorme salão. Ali grande parte dos participantes estava se preparando para seguir o roteiro, tudo muito bem planejado, obviamente.

O evento vai contar com mais de MIL participantes! Incluindo crianças pequenas, mulheres e idosos. Vamos percorrer 4km pela cidade em plena primavera durante aproximadamente 2 horas, culminando no castelo onde teremos uma celebração e fogos de artifício ao final. Meu lugar, como Ii Naomasa, será à direita do Shogum durante todo o evento, no final brandaremos sacando nossas espadas samurai. Eu acho que vai ser muito divertido!

Fora eu, mais 5 ou 6 alunos da Yamasa irão participar do desfile. Quem tiver a oportunidade por favor não perca. Será no dia 6 de abril, domingão, às 13h na estação Higashi Okazaki da Meitetsu! Venham ver o ShigueS pagar mico de general samurai e não esqueçam suas câmeras fotográficas. Depois me mandem fotos, por favor!

家康行列 2008 – ShigueS vira General Samurai

18 mar

Todos os anos na cidade de Okazaki, durante os primeros dias de primavera, acontece um evento peculiar chamado “Ieyasu Parade“. Okazaki é uma cidade de certa importância histórica no Japão por ser o lugar onde nasceu o primeiro grande shogun, Tokugawa Ieyasu, que dominou todos os outros lordes de sua época e unificou o país, trazendo mais de 250 anos de paz, onde a sociedade japonesa cresceu economicamente e, principalmente, culturalmente. É nessa época que foi criada a maioria das artes japonesas conhecidas no mundo todo.

Por esse grande motivo de orgulho, diversas entidades da região organizam anualmente esse evento, que consiste num desfile de armaduras samurais, bandeiras, kimonos e outros objetos usados na época que Tokugawa obteve sua glória. A idéia é reproduzir o mais fielmente possível como foi o retorno vitorioso do shogun depois da batalha de Sekigahara, que selou o destino da nação.

Acontece que as inscrições para esse desfile são super concorridas, uma vez que somente algumas vagas são abertas ao público. Muitas pessoas se inscrevem no intuito de virar um cavaleiro samurai ou uma linda princesa vestida de yukata por um dia. Há um júri, formado por pessoas de importante cargo na região, como gerentes de empresas, diretores de escola, reitores e afins, que decide quem vai ocupar essas vagas.

Virou costume participarem do desfile alguns estrangeiros malucos que gostam de samurais. Parece que tem bakkagaijin disposto de tudo para aproveitar as peculiaridades da cultura japonesa. Bem, adivinha quem se alistou?

家康行列

Aposto que hoje de manhã muita gente da escola pulou da cadeira quando abriu o jornal. Eis que lá está o velho ShigueS com seu sorriso maroto. Na notícia, ainda quentinha, os escolhidos para desfilar vestidos como heróis de guerra do passado. Eu marquei as passagens onde meu nome é mencionado. 2 vezes! Ali diz que Ii Naomasa será “interpretado” por Gabriel Shiguemoto, um brasileiro (!).

Olha aí os bastidores, as crianças competiram para a posição de neto de Ieyasu. Um dos jurados perguntou quais eram as matérias que elas mais gostavam na escola, história foi citada como “chata”. Bom saber que criança é criança em qualquer lugar.

Pois é, o espírito dos meus ancestrais devem estar felizes com tudo isso. Aguardem mais notícias sobre o evento em breve. No dia desse concurso eu fui entrevistado pela rádio e convidado para participar de um programa de tv local. Se eu conseguir os datos eu coloco aqui no blog. Vou caprichar para fazer bonito nesse desfile, com minha armadura vermelha vou brandar minha katana e fazer a maior algazarra. Pode deixar!