Tag Archives: crise

Missão Yashima

16 mar

Parece que o movimento para conservar energia ganhou um nome: ヤシマ作戦 (yashima sakusen, ou MissãoYashima). Esse nome tem uma origem inusitada, porém bem japonesa: o animê.

Muitos aqui devem conhecer a série “Evangelion“, história que se passa num futuro não muito distante onde robôs gigantes defendem a humanidade contra criaturas gigantescas chamadas “Angels”. A série foi um sucesso de audiência no Japão e também no Brasil. Na história, a população tinha que desligar tudo da tomada por um certo tempo afim de carregar a bateria dos mecanismos de defesa.

Pelo twitter, os japoneses homenageiam a série usando o bom humor e o ideal de que todos lutam por uma causa comum.

Tamanho foi o  sucesso da conservação, que o governo  deve encerrar a medida antes do previsto.

ヤシマ作戦成功!

Japão em crise

7 jan

Japan Crisis by ShigueS

A quantas anda a crise financeira na segunda maior potência econômica mundial?

O país do sol poente

Não é preciso ser analista financeiro, banqueiro, investidor ou qualquer expert em dinheiro para perceber que a situação financeira não está boa em nenhum lugar do mundo, principalmente no Japão, cuja economia está profundamente interligada com a dos EUA. Diz-se que quanto a “América” pega resfriado, é o Japão que tosse.

Longe de mim querer dar uma de entendido em dinheiro, até por que para isso é preciso ter dinheiro, coisa que não tenho. Mas posso tentar dar uma opinião do ponto de vista de quem está sentindo a crise na pele: o consumidor.

Os acessos que mais têm aumentado nos últimos dias aqui no blog têm sido os de busca de emprego. No Brasil, como a famigerada crise ainda não foi sentida direito, acredito que haja uma sensação de que nada mudou no exterior e que as coisas estão como eram antes. Vejo isso conversando com amigos e meus parentes. Na semana passada estive com uma amiga que veio do Brasil visitar sua família aqui no Japão. Ela me contou, surpresa, que em seu vôo haviam inúmeros brasileiros imigrando de mala e cuia, trazendo a família toda, para trabalhar muito provavelmente nas fábricas japonesas.

O Japão no momento NÃO é uma boa opção para quem pretende trabalhar!

Japan in Crisis

Homem deixa prédio em Tóquio, 17 de novembro. O Japão enfrenta sua primeira recessão em 7 anos. Foto: Reuters

Antes da crise a comunidade de brasileiros no Japão contava com um pouco mais de 300 mil pessoas. Em apenas pouco meses esse número diminuiu drasticamente e há estimativas de que um terço desse total saia do país até metade de 2009. Isso significa 100 mil brasileiros voltando sem previsão de retorno!

Essa fuga desesperada de pessoas gera um efeito donimó em toda estrutura formada para atender essa parcela de trabalhadores. Primeiro, todo o comércio que é voltado para esse segmento está perdendo grande parte da clientela. De um lado porque muitos já saíram do país, por outro, porque ninguém quer gastar mais do que o mínimo para se viver. Então lojas de produtos brasileiros, escolas, agências de emprego, advogados e todo serviço ligado com os brasileiros vai sofrer um forte impacto. Muitos devem fechar as portas e gerar ainda mais desemprego.

Porém, nem todo mundo têm o juízo, ou meios, de retornar prontamente para o Brasil e deixar tudo o que conquistou no Japão para trás. Todas as semanas vê-se nos jornais do país grandes montadoras japonesas, como a Toyota, demitindo centenas de pessoas. E trabalhadores temporários estrangeiros são os primeiros a serem cortados. Até mesmo pessoal japonês têm sofrido cortes avassaladores. Se não há chance nem para os próprios japoneses, imagine para os brasileiros!

Há relatos de pessoas morando na rua, em pleno inverno, por todas as cidades que abrigam brasileiros. Sem emprego, não resta opção a não ser sair do alojamento da empresa e se virar. Muitos se abrigam em hotéis e outros tantos estão até morando em baixo de ponte! Desesperados, muitos dependem de ajuda voluntária para poder comer e se proteger contra o frio. Há multirão para servir sopão às pessoas. Solidários, alguns japoneses ajudam como podem. Há até uma dona de hotel que cedeu os quartos às famílias desabrigadas brasileiras!

Ainda há um problema que nós é bem conhecido: aumento da criminalidade. Revoltados, nervosos e sem nenhuma ética moral alguns maus elementos vêm na crise uma desculpa para cometer atrocidades, como o caso das duas brasileiras que tentaram roubar uma loja de bebidas agredindo a dona que é uma idosa de 58 anos. Parece que há também ladrões de tocaia em frente a caixas-eletrônicos, prontos para atacar algum cliente desavisado. E a onda de violência não se restringe apenas aos japoneses, brasileiros também roubam brasileiros. Em tempos de dificuldade essas “qualidades” tendem a emergir com mais força. E são exatamente esses bandidos que não voltam para o Brasil!

Com a economia japonesa em contração é certo dizer que o Japão não é uma boa opção se você está deixando o lugar onde está atrás de trabalho, dinheiro e conforto. O governo japonês já tem seus próprios problemas, e não poucos nem tão pouco são simples. E o dever de um governo é proteger seu povo antes de mais nada. Brasileiros, em sua grande maioria, são mão-de-obra desqualificada, de fácil reposição. Além do problema da língua, que poucos se esforçam em aprender, ainda há o problema de muitos serem desleais com a empresa. O trabalhador brasileiro é caro, sua hora custa mais do que a de um chinês ou filipino. A manutenção também é cara porque o brasileiro precisa de ajuda para tudo que faz, já que não domina o idioma. Por essas e outras contratar orientais têm sido uma solução barata e sem a dor-de-cabeça que os trabalhadores brasileiros causam. Já é mais do que a hora de nós tomarmos consciência desses problemas e tentarmos resolvê-los.

No Japão não há nada para ninguém no momento! Por todo lado que vejo há alguém que perdeu o emprego ou está prestes a perder. Já vi mais de uma empresa fechar bem diante de meus olhos, revistas e jornais desaparecerem e pessoas de cargo importante indo trabalhar servindo mesas. Até mesmo um casal de amigos meus está deixando o Japão, não por ter perdido o emprego, mas por que cansou desse terror que rodeia tudo. Então eu me pergunto: O que diabos esse povo que está vindo com a família inteira para um país nessa situação está pensando? O Brasil está em condições bem melhores de trabalho que o Japão. Se não existe colocação para você no seu próprio país, o que te faz pensar que num país complexo e em crise como o Japão suas chances serão melhores? Não caia na conversa daqueles “agentes de emprego” (trambiqueiros) da Liberdade. Esse povo está desesperado e pronto para passar a perna no primeiro desavisado que aparecer. Se informe sobre a crise, leia os links que postei e veja por si mesmo que o que digo não é fantasia! Prometo que quando a situação clarear eu volto a postar, dando todas as dicas possíveis de como conseguir emprego, mas agora é hora de ficar quieto e observar a poeira baixar.

O sol se põe no Japão, mas ele deve surgir novamente. Quando? Ninguém sabe.