Viagem silenciosa (e chata!)

9 jun

Atendendo a pedidos, estou postando fotos das “muralhas acústicas” nas rodovias japonesas. Na verdade o pedido foi para mostrar o sistema que protege as casas do ruído das linhas de trem, mas como é difícil fotografar isso em Tóquio resolvi mostrar esses exemplos. Os dois se assemelham bastante quanto ao visual, sendo os rodoviários maiores e mais robustos.

Pelo que percebi em minhas viagens e também pelo que conversei com outras pessoas, essas muralhas tem 3 propósitos básicos:

  1. Abafar o ruído dos carros/trens para preservar a tranquilidade de quem mora próximo as vias.
  2. Proteger os motoristas de fortes ventos, tufões, tempestades e outras calamidades.
  3. Evitar que os faróis iluminem casas e carros nas vias opostas, o que causa incômodo e pode gerar acidentes.

Há lugares que essas paredes enormes se estendem por quilômetros, que mais parecem túneis sem teto. Mas também há partes que não tem nada, geralmente as que ficam mais elevadas. É comum que haja jardins em sua base, quebrando um pouco o cinza do concreto.

A primeira vez que vi uma coisa dessas fiquei deslumbrado. Quanto trabalho para tornar uma estrada segura! Cheguei a ver uma parede que tinha facilmente mais de 10 metros de altura. Também há passagens em que as paredes são de vidro, para poder se admirar a paisagem.

Porém, isso tira um pouco o gosto de viajar. Eu mesmo gosto de pegar estrada exatamente para curtir a vista. Ver as montanhas, rios, cidadezinhas, qualquer coisa. Com os lados fechados por paredes, as viagens perdem um pouco da graça, mas pelo menos se tem mais segurança. Outra coisa também é que nessas rodovias parece não haver limite de velocidade. Os carros voam baixo, literalmente. E, apesar de tudo, é super silencioso (nada de buzinadas).

Os japoneses são tão zelosos com os moradores, que até colocam placas pedindo silêncio aos motoristas. E você, é um motorista silencioso?

crédito da última foto: schaft

Anúncios

8 Respostas to “Viagem silenciosa (e chata!)”

  1. ick 09/06/2010 às 07:19 #

    Se eu não me engano, segundo as leis de trânsito japonesa, o limite para as rodovias é de 100km/h. E as buzinas também é raro ter dentro da cidade, porque também segundo as leis, é proibido dar buzinada (a não ser que a placa indique).
    Quanto as paredes, realmente é chato ter que ver só isso enquanto viaja, também gosto de ver as paisagens, até mesmo a cidade por onde está passando.

    Abraços

    • ShigueS 09/06/2010 às 07:29 #

      Pois é, também achava que era 100km/h, mas na prática o povo vai muito acima disso. Com carros super possantes, os japoneses vão a pelo menos 110-120km/h. Se há limite, não há vigilância da polícia rodoviária em grandes áreas de estrada. Acho que todo brasileiro se assusta com a velocidade das rodovias aqui a primeira vez que viaja.

      • ick 09/06/2010 às 08:24 #

        Ah sim, realmente todo mundo ultrapassa, nem precisa ser nessa rodovia “protegida”, já vi vários indo mais de 100km/h, até achava que o limite era 120 😛

  2. Jose Carlos Vilas Boas 09/06/2010 às 12:57 #

    Muito bom, gostei, realmente é muito chato viajar com muros passando rapidamente ao seu lado, mas quando se esta perto de moradias de prédio colado na via de trens, não há diferença entre muros e prédios. O que vale nessa hora, é os moradores conseguirem descansar e ter um pouco de privacidade. Mas o que eu queria mesmo eram as muralhas acústicas nas linhas de trens, quando se trata de casas no mesmo nível dos trens, o barulho não é tão estrondoso, mas quando são prédios de moradias quanto mais altos, mas o som se propaga, e o barulho é infernal, o objetivo dessa minha pesquisa é levar para CPTM, para que eles tomem providencias, sobre o enorme barulho que os trens fazem. Vou continuar com a minha pesquisa, e agradeço muito aos colaboradores. Muito obrigado.

    • ShigueS 14/06/2010 às 05:45 #

      Imagino como seja chato isso. Vou continuar procurando esses muros de trem. Aqui no Japão até que é bem comum ter prédios colados nas linhas de trem. Os apartamentos estão sempre cheios por causa do aluguel, que é uma pechincha!

  3. Anônimo 13/06/2010 às 20:31 #

    Uma das melhores coisas do Japao e o transito. Ou o respeito as leis de transito. E melhor ainda sao as rodovias. Quando andei pela primeira vez achei o maximo de civilidade. Asfalto impecavel, trafego intenso mas motoristas ordeiros. Nada a ver com o Brasil.l.l.l…
    Moro em Aichi e por aqui nao tem tantas rodovias como essa que voce descreveu. Eu vi isso quando viajei para Osaka e realmente a paisagem muda completamente.
    Toquio deve ser ainda pior mas nao me arrisco nessas bandas.

    • ShigueS 14/06/2010 às 05:43 #

      Já andei algumas vezes de carro aqui em Tóquio e digo que não muda muito. Aprendi a dirigir em Aichi, na cidade de Nagóia, e foi super tranquilo. Minha maior preocupação era não entrar na contramão. A maior direfença aqui é o congestionamento mesmo.

      Quanto à educação no trânsito, realmente não dá para comparar. Em visita ao Brasil, subi no banco de desespero ao enfrentar São Paulo. E olha que sou de lá!

Trackbacks/Pingbacks

  1. Placa de trânsito no Japão « Mondo de Aline - 22/06/2010

    […] Placa de trânsito no Japão Publicado em junho 22, 2010 por Aline Rodrigues via shigues.wordpress.com […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: