Indiretas Já!


Linda
Yuri Fujikawa tem meu voto!

Hoje é dia de eleições para a Câmara Baixa no Japão. Os cidadões japoneses acima de 25 anos votam em seu representante distrital favorito dentre 9 partidos principais. Os candidatos variam de acordo com as prefeituras/cidades do país e defendem os interesses da região.

O sistema político japonês é bem diferente do sistema do Brasil, onde os votos são diretos. No Japão se vota para eleger o partido, depois, dentro do partido escolhido, se escolhem os representantes. Esses representantes vão votar projetos de lei e até elegerão o cargo máximo político: o do Primeiro Ministro. Numa forma de voto indireto, os líderes da nação são escolhidos (como certos países Europeus). Por isso a eleição de hoje é importante para o futuro do Japão.

É interessante notar que mesmo num período turbulento de eleições como esse não se vê a cidade toda poluída com cartazes, panfletos e toda aquela porcalhada toda de campanha eleitoral que estamos acostumados no Brasil. É verdade que eles tem carros-palanque que passam cedo no domingo gritando chavões como “Vote em mim” e a caixa de correio sempre tem dois ou três panfletos políticos por dia, mas não dá para comparar com a zona que é em São Paulo. Praticamente é um carnaval político.

Por falar em barulho, os políticos japoneses são obrigados a seguir um duro código de silêncio. Durante todo o período de campanha eleitoral, os canditados são proibidos de utilizar sites de redes sociais para se promover. Até mesmo a própria página da internet do político não pode sofrer atualizações até a conclusão das eleições. Coincidência ou não, saiu hoje na Folha Online uma matéria sobre isso:

Na era das redes virtuais sociais, como o Twitter e o Facebook, e dos blogs, os 1,374 mil candidatos japoneses que concorrerão aos cargos nas eleições que serão realizadas neste domingo (30) estão proibidos de pedir votos pela internet, devido a uma lei eleitoral aprovada há 59 anos.

Como no Brasil, tem candidato de tudo que é jeito. Radical a torta e a direita. Líderes religiosos, Comunistas, Nacionalistas… toda aquela paleta de discursos que todo mundo já cansou de ouvir. Mas o Japão tem também um tesouro na política: Yuri Fujikawa. A mulher mais bonita do mundo da política. (Na verdade foi eleita como quinta colocada, mas sinceramente eles estão equivocados)


Yuri fez várias besteiras durante sua carreira política, como atrapalhar processos, brigar com aliados e participar de DVD soft-porns (ops, isso foi uma coisa boa)

Aposto que você só leu o post por causa da foto da Yuki. Acertei? Quer saber mais sobre a japinha da política? Acesse esse link!

4 comentários sobre “Indiretas Já!

  1. Essa politica japonesa eh uma piada, igual na nossa terra. Alias, politico acho que eh igual em todo lugar nao?
    Vamos ver o que o partido oposicionista vai fazer agora no poder neh?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s