Primeiro dia de Trabalho

2 fev

Hoje foi o dia mais aguardado até agora: o início de um trabalho estranho, num país estranho, de língua estranha e com pessoas estranhas. Ainda bem que eu já conhecia algumas pessoas de lá, então foi super tranquilo para mim. Mas fiquei imaginando gente que nem meu irmão, que veio sozinho, sem conhecer nada nem niguém, sem saber o que fazer e ainda por cima, cheio de dívidas. Deve ser bem dureza. Talvez pela minha aparente traquilidade, as pessoas geralmente se assustam quando eu digo que é a minha primeira vez no Japão e a primeira vez que estou trabalhando numa fábrica. Acho que os novatos devem ser bem mais apreensivos que eu.

Embora seja engraçado ver aquele monte de japas trabalhando. Tem uma reunião antes de começar o trabalho, onde o responsável diz como será o dia e conta as novidades (não devem ser muitas). Aí, de repente, um japonês lança uma piada em português. Oras, impossível saber que o japa é brasileiro até ele falar alguma coisa. É muito engraçado, às vezes agente fica se matando pra perguntar em japonês onde fica o banheiro e o cara responde em português “O banheiro? É ali”. Mas os trabalhadores brasileiros são bem mais relaxados que os outros. Mas no sentido que eles trabalham alegres, tentando ao máximo se divertir enquanto cumprem suas funções. Muito bem por sinal. Os brasileiros são, dentre os trabalhadores extrangeiros, os que ganham mais por hora. Mais inclusive que os próprios japoneses!

Quanto ao meu trabalho, é bem simples. Embora haja uma série de preciosismos e todo um processo a ser comprido. Eu faço kensa, ou inspeção de peças. Meu trabalho é procurar por falhas nas peças mecânicas. Poxa! Eu sou perito em encontrar defeitos nas coisas! A única coisa cansativa é ter que trabalhar em pé o dia todo. Coisa que eu não estava acostumado no Brasil, sempre fui rato de escritório e o máximo de movimento que eu fazia era levantar da mesa e ir pegar a impressão. Mas no geral está sendo uma experiência bem interessante, por ser algo bem diferente do que estou acostumado. E aquela lenda que o trabalho no Japão é desumano está cada vez mais se dissipando ao passo que, cada vez mais eu entendo a lógica japonesa de se viver em sociedade.

Os salários são controlados, para todos os setores, fazendo com que a maioria da população tenha renda similar. Talvez por isso, 80% ou mais da população japonesa é de classe média.

Então minha primeira impressão é essa: É só trabalhar para ter o que você quiser. O trabalho não é leve, mas não é pesado. É apenas um trabalho que deve ser feito, e que eu consigo dar conta tranquilamente.

Como diria um amigo meu, o Aurélio: “A vida é dura pra quem é MOLE

2 Respostas to “Primeiro dia de Trabalho”

  1. JGarcia 03/02/2007 às 10:57 #

    esse video ai ta errado essa ai é uma fabrica espanhola……bem q vc podia arrumar um emprego de representante da nintendo ou da sony.

  2. wilson 05/02/2007 às 12:50 #

    Fala Gaybriel.hehehe

    Q legal q as coisas estão dando certo pra vc…tomara q logo vc consiga fazer o q vc faz melhor…desenhar.
    Saudade.véio

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: